BUILDBOT Blog

HandiMate, sistema de robótica para criativos

20.01 Handimate_Teaser

 

Projeto desenvolvido por Purdue Jasjeet Singh Seehra, ex-aluno de pós-graduação da Universidade de Stanford, com os estudantes de graduação Ansh Verma e Kylie Peppler, e por Karthik Ramani, professor assistente de ciências da aprendizagem na Universidade de Indiana, estimula a interação de crianças e a criação de robôs personalizados através do sistema HandiMate.

 

O HandiMate é formado por módulos comuns, comunicadores sem fio, motorizados e micro-controladores. As crianças, sem conhecimento prévio de robótica, mecânica ou eletrônica, criaram robôs com a adição de materiais cotidianos como papelão, lata, metais e placas de espuma.

 

Projeto desenvolvido por Purdue Jasjeet Singh Seehra, ex-aluno de pós-graduação da Universidade de Stanford, com os estudantes de graduação Ansh Verma e Kylie Peppler, e por Karthik Ramani, professor assistente de ciências da aprendizagem na Universidade de Indiana, estimula a interação de crianças e a criação de robôs personalizados através do sistema HandiMate.

 

O HandiMate é formado por módulos comuns, comunicadores sem fio, motorizados e micro-controladores. As crianças, sem conhecimento prévio de robótica, mecânica ou eletrônica, criaram robôs com a adição de materiais cotidianos como papelão, lata, metais e placas de espuma.

 

O desenvolvimento deste projeto contou com 19 participantes recrutados, sendo 12 estudantes universitários e sete crianças entre 10 e 15 anos de idade. O desempenho da utilização foi avaliado em um questionário específico que determinava uma escala de usabilidade (SUS).
Como informado pela a professora assistente de ciências da aprendizagem na Universidade de Indiana, Kylie Peppler, o foco do projeto era a usabilidade e os resultados avaliados foram muito satisfatórios.

 

Todos os brinquedos utilizados foram desenvolvidos em até 90 minutos, um adolescente participante criou um sistema de direção inovadora para um robô com rodas, outro desenvolveu um smart robô capaz de se manter estável em altas velocidades e o desempenho geral obteve médias altas na avaliação SUS.
O objetivo da utilização deste módulo como um brinquedo é incentivar a criatividade. “Ele [o kit] traz à tona a criatividade e imaginação do usuário. Você não tem que aprender a programação ou eletrônica.”, afirmou Donald W. Feddersen Professor da Universidade Purdue de Engenharia Mecânica
“Com uma série de gestos simples com as mãos, é possível mapear e controlar diferentes módulos dos robôs”, afirma a professora Karthik Ramani. Estes equipamentos presentes nos kits puderam ser controlados como se fossem fantoches, através de controladores em luvas.

 

Confira o funcionamento do projeto no vídeo abaixo:

 

 

O ZeroUI Inc. em Cupertino, Califórnia, já comprou um contrato de licenciamento exclusivo de Comercialização de Tecnologia para este projeto baseado em gestos desenvolvidos no laboratório de Ramani.

 

De acordo com Raja Jasti, fundador CEO da empresa, esta tecnologia poderá se tornar um brinquedo acessível a crianças, estimulando uma nova forma de interação entre elas e a tecnologia

Category: Notícias

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*