BUILDBOT Blog

Robô para inspeção de tubulação impresso em 3D.

robot-gorm-og-fredrik-700x350
As unidades de inspeções internas em tubulações de água utilizadas hoje, são grandes e longas e costumam se mover ao longo de pneus de borracha ou esteiras. A pressão da borracha contra o interior do tubo move partículas de ferrugem e provoca vazamentos, estima-se que quase 50% de água potável da Europa e desperdiçado com esses vazamentos.

Foi pensando em resolver esse problema que o projeto TRACT União Européia, esta desenvolvendo um robô de inspeção movido por uma hélice.

Continue lendo

Missão: Reduzir em 50% os crimes nas cidades.

knightscope

Em 2012 um jovem de 20 anos entrou armado na escola Sandy Hook (Connecticut/USA) e feriu gravemente 20 crianças e 6 adultos, trajédias como essa poderiam ser evitadas se cada escola tivesse um policial.

Afim de previnir eventos como esse que em 2013 a Knightscope foi fundada e criou o robô K5, uma solução pra antecipar crimes em potencial. Cheio de câmeras e sensores esse robô policial pode ouvir, sentir e até cheirar o ambiente para detectar produtos químicos ou radiação.

Continue lendo

O robô que faz o serviço da lavanderia.

pr2_laundry-1416471283959

O robô PR2 da UC Berkeley demonstrou em 2010 que poderia levar uma pilha de toalhas para fora da secadora e ordenadamente dobra-las e empilhá-las em aproximadamente 20 minutos.

Desde então ele vem sendo aprimorado e finalmente podemos ver uma demostração de um ciclo QUASE completo, em que as atividades da lavanderia são realizadas pelo robô.

Continue lendo

Conceito de objetos doméstico robotizado.

image_001_1-1416241014762
O estúdio de design Flower Robotics sediado em Tóquio, criou um conceito de dispositivo, chamado de Patin é uma plataforma robótica de serviço que consiste em uma base móvel como um deck superior onde módulos deferentes podem ser anexados para executar uma variedade de funções.

O protótipo atual tem uma base com rodas omni-direcionais permitindo uma movimentação suave no ambiente. O robô tem uma CPU Jetson TK1 da NVIDIA rodando Linux e para navegar e detectar pessoas e objetos usa um câmera de profundidade ASUS Xtion Pro Live, além de uma placa Arduino, sensores de contato e proximidade.

Continue lendo

Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – FEBRACE.

FEBRACE
Todos os anos, desde 2003, acontece na Universidade de São Paulo uma grande amostra de projetos que visa estímular a criatividade e a reflexão de jovem cientista.

A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) propicia a aproximação entre escolas e universidades, a interação entre estudantes, professores, profissionais e cientistas, ampliando fronteiras e proporcionando o contato com diferentes realidades de nosso pais.

Continue lendo

A ficção imitando (turbinando) a realidade.

big_hero_6_movie-2880x1800
Recentemente publicamos que Harvard tem pesquisas para criação de robôs flexíveis, ou softbots. Feitos de material macio (plástico, silicone, etc) se movimentam usando ar comprimido, esse tipo de material além de ser bem mais leve que outros metais, tem menor custo e possíbilita que o robô opere com maior segurança em ambientes compartilhados com humanos.

Don Hall é diretor e escritor dos estúdios Disney, em visita ao Instituto de Robótica da Carnegie Mellon University teve a oportunidade de ver um braço robótico feito com balões e imediatamente soube como seria Baymax, protagonista da animação Big Hero 6.

Na animação Baymax é um softbot projetado para cuidar dos seres humanos e acaba se transformando em um guerreiro ao se aliar a um bando de heróis altamente tecnológicos.

Continue lendo

Projeto do Google ensina robótica a crianças da Alemanha.

Open Roberta

A Google.org está gastando 1 milhão de Euros em uma nova plataforma baseada em núvem para ajudar alunos da Alemanha a aprenderem como programar robôs, hoje a Alemanha sofre com a escassez de especialistas em TI.

O Open Roberta usa uma interface gráfica simples, criada pelo Fraunhofer IAIS, para ajudar a ensinar os alunos a programar robôs LEGO Mindstorm, a interface já é utilizada a alguns anos, são 30 mil crianças e 1.000 professores utilizando a solução Roberta.

Para simplificar a programação de robôs a Google deixou o código fonte aberto e desenvolveu uma plataforma em núvem tornando possível para as crianças  trabalharem em seus projetos tanto na escola quanto em casa, também é possível compartilhar os projetos com outros alunos.

Continue lendo

Pássaro biônico é extremamente leve e controlado por smartphone.

bionic-birdJá pensou em controlar um pássaro com seu smartphone e melhor sem ter que transforma-lo em um joystick ?

Bionic Bird é um protótipo, mas pode ser controlado usando o magnetômetro e acelerômetro do smartphone tornando o controle fácil e intuitivo, a comunicação é via bluetooth a uma distância de até 100 metros e com autonomia de 8 minutos, possui um carregador portátil que pode realizar até 10 cargas completas.

O carregador em forma de ovo pode ser carregado pela porta USB e atinge carga completa em 1 hora, o robô pensando 9,2g é muito leve e alimentado por uma bateria de lítio de 50 mAh.

Continue lendo

Este robô pode salvar a vida de pessoas soterradas.

robot-human-detection
Pesquisadores da Universidade de Guadalajara (UDG), no México, desenvolveram um algoritmo que permite que robôs possam diferenciar pessoas de detritos, associando isso a robôs pequenos com capacidade de navegação através de espaços apertados e ambientes instáveis, temos uma das aplicações mais promissoras da robótica.

O robô é equipado com sensores de movimento, câmeras, laser e infravermelho podendo traçar caminhos através de um ambiente ou criar um mapa 2D, para obtenção das imagens o robô possui câmaras de alta definição (sendo uma delas estereoscópica) para identifica a presença de pessoas no ambiente.

As câmeras HD fazem a varredura da área, o algoritmo obtém os pontos 3D aplica valores a eles e pode identificar forma, cor e densidade.

Continue lendo

Monitoramento de vulcões feito por robôs.

zion-1413273025362

São grandes os problemas causados por erupções vulcânicas inesperadas, detectar sinais de uma possível erupçao é problemático pois não é seguro chegar perto de vulcões que estão em atividades, então enviar robôs para isso se torna a melhor opção.

Keiji Nagatani, professor da Universidade de Tohoku no Japão passou a última meia década desenvolvendo um sistema robótico para explorar vulcões, trabalhou maneiras de explorar áreas vulcânicas remotas usando UAVs em colaboração com robôs terrestres.

Nessa tarefa ele utiliza 3 robôs:

  • Clover – Para monitoramento terrestre;
  • Zion – Um UAV para transporte;
  • Strawberry2 – Para coleta de material;

Continue lendo